SEGUNDA-FEIRA, 11 DE DEZEMBRO DE 2017    
  PT-BR
   

Moradores da região da Pampulha são beneficiados com qualificadas instituições de ensino

Publicado em 19/10/2017

Estudar longe de casa é uma possibilidade que há anos preocupa quem vive nas grandes cidades do Brasil. E os motivos para isso são vários: falta de vagas, recusas de matrículas por histórico escolar, violência, preferência pela instituição, dentre outros. Mas, de acordo com o plano de metas traçado pelo Ministério da Educação (MEC), todo aluno deve ser matriculado na escola mais próxima de sua residência.

Além da praticidade, existem outros benefícios que atingem os alunos, sejam eles crianças ou não. “O corpo necessita de uma rotina para o bom funcionamento. Quando o aluno reside perto da instituição de ensino, a integridade emocional, o prazer pelo ambiente escolar, a disposição para aprender e a segurança são pontos garantidos”, afirma a coordenadora pedagógica de educação infantil do Colégio Dona Clara, Márcia Amaral. Aliado à facilidade, o ciclo de amizades entre os alunos também pode ser expandido, pois criam um laço de companheirismo fora dos muros da instituição. “Os encontros nas imediações da instituição, para brincar, tomar um açaí ou jogar conversa fora acontecem com mais frequência, fortalecendo os laços de amizade entre os alunos”, completa a diretora do Colégio Maximus – Unidade Palmares, Aline Figueiredo.

Qualificação

Há aproximadamente 30 anos era mais fácil abrir uma escola infantil, pois não eram exigidos documentos, como: CNPJ, regimento interno, projeto político-pedagógico, entre outros. Os valores e os objetivos visavam somente abrigar e acolher o aluno. Porém, hoje, a preocupação é muito maior. Os pais prezam e necessitam que a escola seja uma porta de entrada para o mundo. A segurança, a legalidade e a filosofia de ensino tornaram-se muito mais procuradas do que somente o carinho da “escolinha”. “É fundamental que os professores se adaptem à realidade, mantenham-se informados e busquem qualificar os currículos para levar novidades que acrescentem na vida profissional de seus alunos”, relata a diretora da Officina das Letras, Elizabeth Amaral de Oliveira.

É justamente por essa preocupação que as escolas buscam se qualificar para atender ao público de determinada região. Aulas de inglês, música, judô, ballet, xadrez e outras opções são diferenciais valorizados pelos pais na hora de matricular os filhos na escola. “A prepara- ção das escolas se dá através de investimentos que os alunos possam adquirir no dia a dia. A tecnologia é um ponto forte nesse quesito, pois auxilia no ensino de forma atual e eficaz”, completa a diretora e mantenedora do Colégio Efigênia Tobias, Simone Silgênia.

Diretora pedagógica do Colégio Batista Getsêmani, Lorena Jaffar ressalta a importância de uma escola diferenciada, que acompanhe as tendências e o crescimento constante, através, principalmente, de especializações a professores e funcionários. “É preciso conseguir conciliar o cuidado com o aluno, a estrutura física e também a qualificação dos profissionais, sempre diversificando e adaptando para acompanhar a evolução dos estudantes e também dos pais”, afirma. Sérgio Pinheiro Caldas, diretor do Sistema Piaget de Ensino, destaca a necessidade de a escola ter um bom relacionamento com todos, buscando a proximidade com seus alunos e um diferencial para seus clientes. “A qualidade de atendimento e a atenção que você dá para a criança se tornam um diferencial”, conclui.

A procura por instituições que estão em busca de melhorias e conhecimento é constante. Sueli Martins, diretora do Sistema Logosófico de Comunicação – Unidade Cidade Nova, destaca que muitas demandas têm surgido em fun- ção do aumento de famílias com filhos em idade escolar e da busca por boas escolas na região onde moram, pela praticidade ou pela dinâmica escolar. Nesse sentido, as escolas têm aprimorado mais a prática pedagógica, aliada a uma estrutura que favoreça o aprendizado.

Confiança

Todo pai e mãe prezam pela segurança dos filhos. Por isso, é importante que visitem e conheçam a escola antes de decidir pela matrícula. “A escolha da institui- ção deve ser criteriosa. Grande ou pequena, tradicional ou moderna, o que pesa, na verdade, é o sentimento ao adentrar no espaço que abrigará a criança”, explica a diretora pedagógica do Centro Educacional Iza Rizzotti, Denise Campos Duarte. Além disso, “em uma escola que é próxima de casa é muito mais fácil acompanhar os processos praticados do que em uma escola mais distante”, acrescenta a diretora do Coleguium – Unidade Jaraguá, Sandra Lima.

Para que haja confiança é importante que o aluno sinta-se à vontade no local de ensino. “Se a criança está feliz na escola, o aprendizado será apenas uma consequência. Daí a importância de um ambiente educacional que tenha valores, crenças e filosofia de vida compatíveis com a família do aluno. Isso tornará o ensino mais agradável e evitará conflitos internos”, evidencia Renata Lott, diretora do Núcleo Acompanhar. Coordenadora pedagógica do ensino fundamental II e do Ensino Médio do Colégio Santa Marcelina, Rita de Cássia Rangel concorda com Renata e afirma que “o que faz a família decidir pela escola não é só a localidade, mas, sim, questões pedagógicas, qualidade de ensino e formação. A identidade institucional define, com certeza, a escolha da família”.

Além disso, “a importância de ter uma equipe que contribua com novas ideias e com o avanço educacional da escola é primordial. Espaço físico, cuidado e atenção aos pequenos, preparação da equipe, acolhimento e relacionamento com pais e alunos são pontos essenciais para o bom funcionamento de uma instituição”, salienta a diretora e proprietária do Canguru Centro Lúdico, Ludmila Antunes Ribeiro Nunes.

Já a coordenadora pedagógica da Educação Infantil ao Ensino Médio do Colégio Santa Branca, Lis Rezende Lage, reitera que a opção por uma escola local permite um atendimento diferenciado a pais e alunos, já que os profissionais conhecem bem as necessidades e o público da região. Além da comodidade dos pais, a qualidade de vida é um ponto a se ressaltar, pois “quando o aluno é da região, nos permite conhecer não só o aprendiz, mas também as famílias. Conhecemos as histórias de todas as famílias e a parceria acaba sendo mais consolidada. Além de conhecer bem a comunidade e entender as reais demandas de cada aluno”, finaliza Lis.

Aprendizagem infantil

O processo de aprendizagem é diferente em suas diversas fases. Na infância, por exemplo, é necessário que o ensino se dê por meios lúdicos, que despertem a atenção dos alunos. Além disso, os professores devem ser especializados e entender a realidade em que a criança vive. Ou seja, bem diferente do sistema de ensino de antigamente. 

É muito comum ouvirmos que a criança aprende brincando. Essa afirmativa normalmente é verdadeira, mas para isso é fundamental que as brincadeiras tenham retorno educativo. “Brincar para a criança pode ser mais que uma atividade diária, pode ser uma fonte de saber aliada ao desenvolvimento integral. Para isso, é imprescindível que os educadores sejam criativos e acreditem que o ensino através de brincadeiras possa ser marcante e inesquecível para quem aprende”, explica o sócio-proprietário do Centro Pedagógico Bumerangue, Fernando Lott.

Preparatórios e cursos superiores

Quando o aluno chega ao fim do Ensino Médio, começam as dúvidas sobre qual profissão seguir e a busca por cursos preparatórios para o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) e vestibulares. Esta decisão não é fácil e, além de lugares conceituados, encontrar uma boa escola perto de casa é um diferencial. Flávio Alvarenga, um dos coordenadores e sócio do CENPRO Concursos, ressalta que “o bairro atende com muita qualidade na área da educação e também no custo/benefício”. Segundo ele, o investimento em cursos preparatórios visa ao futuro dos alunos, capacitando-os para uma boa nota no ENEM ou em concursos públicos e militares.

Segundo o diretor-geral da Unopar - BH Pampulha, Bruno de Morais Ribeiro, as vantagens de estudar perto de casa são particularmente interessantes. “Para que fazer um deslocamento grande, quando é possível desfrutar de um ensino de qualidade, a um preço acessível, nas proximidades de sua residência?”, questiona.

A variedade de boas instituições de ensino cresce na região, o que traz facilidades no acesso e para uma presença mais constante nas atividades, contribuindo para que os pais participem efetivamente do crescimento de seus filhos.

REDES SOCIAIS

NOSSAS PUBLICAÇÕES

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Receba os últimos artigos e notícias sobre turismo diretamente em seu e-mail:

Rua Conselheiro Galvão, 68 - Jaraguá | BH/MG   
(31) 2552-2525/3441-2725/99998-8686
desenvolvido por SITEFOX