SEGUNDA-FEIRA, 21 DE MAIO DE 2018    
  PT-BR
   

Saúde bucal: cuidado com os dentes é fundamental

Publicado em 09/05/2018

“A ida ao dentista é sinônimo de medo e de dor!” Essa é a opinião de 15% dos brasileiros que não vão ao odontologista, segundo pesquisa do Conselho Federal de Odontologia (CRO). Esse fato se deve, principalmente, aos barulhos feitos pelos aparelhos durante o tratamento, ao medo de anestesias e suas agulhas, além da falta de informação a respeito dos tratamentos.

A boca desempenha importantes funções que repercutem na saúde de todo o organismo. Além de exercer papel fundamental na fala, mastigação e respiração, a boca é a maior cavidade do corpo a ter contato direto com o meio ambiente, sendo a porta de entrada para bactérias e outros microrganismos prejudiciais à saúde. Pensando em alertar a população sobre os principais cuidados com a saúde bucal, a equipe do Jornal Jaraguá em Foco conversou com os principais odontologistas da região da Pampulha para falar da importância desses cuidados e como isso pode refletir em todo o corpo e nas relações do dia a dia.

Tecnologia

Atualmente, os consultórios estão preparados para dar ao paciente a melhor assistência possível nos cuidados com a saúde e estética bucal. E a tecnologia tem sido de grande valia para os profissionais, já que estes têm mais clareza do que deve ser feito, e o tratamento se torna cada vez mais rápido e menos invasivo. Para os dentistas Flávia Silva e Ricardo Coelho, do Flávia & Ricardo Consultório Odontológico, os recursos hoje são avançados, o que facilita esse contato. “É claro que ainda tem algumas coisas que precisam melhorar como, por exemplo, as anestesias com agulhas, mas hoje já existem canetas mais silenciosas, dentre outras opções que proporcionam mais conforto nos tratamentos”, conta Flávia Silva.

Ela ainda lembra que, há um tempo, a ida ao dentista para as crianças era um castigo. “Ouvíamos muito: 'Menino, escova seu dente, senão vou te levar ao dentista'. Era um castigo para a criança, e isso causava certo temor. Hoje em dia, com essa geração mais nova, o acesso à informação é mais rápido. Tentamos fazer um ambiente mais ameno possível, para conseguirmos que as consultas sejam menos desagradáveis”.

Segundo a cirurgiã-dentista Luciana de Oliveira Lacerda, cada vez mais a odontologia se aproxima da medicina e procura um trabalho conjunto em busca do bem do paciente. “A tecnologia vem colaborando para o diagnóstico precoce das doenças, como é o caso do check-up preventivo digital, um exame de imagem que amplia 60 vezes o tamanho das estruturas ou dos dentes, possibilitando a detecção de doenças em estágio inicial evitando, com isso, tratamentos complexos e onerosos”, afirma.

Cuidados básicos

A saúde bucal não se entende simplesmente como ausência de doenças, mas como um conjunto de fatores a serem analisados individualmente, capaz de proporcionar saúde, bem-estar, função mastigadora e, até mesmo, autoestima elevada.

Luciana Lacerda ainda afirma que “as consequências de não se cuidar da saúde bucal são diversas, pois vão desde as doenças bucais até a problemas sistêmicos graves, que podem levar uma pessoa a óbito”.

Cirurgião-dentista especialista em Implantodontia e Reabilitação Oral, Vitor Chitarra complementa que vá- rios são os riscos de não se ter uma boa saúde oral. “A inflamação das gengivas e do osso que suporta os dentes causa mau hálito e pode levar à perda do dente. Cárie é também uma ameaça, levando o paciente a sentir dor e tornar o tratamento odontológico muito mais traumático. A cavidade oral é repleta de bactérias que vivem em equilí- brio mas, com uma higiene ruim, as bactérias patogênicas se proliferam. Se não controlarmos isso, as bactérias da placa podem ser levadas para as vias aéreas e aumentando o risco de doenças infecciosas respiratórias piorando, por exemplo, o funcionamento dos pulmões”, alerta.

Já a mestre e especialista em Dentística Restauradora Débora Drummond afirma que apenas a escovação não é suficiente, pois não consegue remover a placa bacteriana que está alojada entre os dentes e o sulco gengival. E ainda completa: “Muitas vezes, a lesão de cárie se desenvolve abaixo da superfície do dente, então o check-up com radiografias é muito importante para o diagnóstico. Com a presença de carboidratos, as bactérias produzem ácidos que gradativamente vão removendo os minerais da estrutura do dente (desmineralização). No caso de uma lesão de cárie que aparece na face voltada à mastigação em um molar, por exemplo, quando uma quantidade suficiente de esmalte dentário subsuperficial já tiver sido destruída, é que a parte superficial se desmorona, expondo a cavidade da cárie”.

As consequências da má higienização bucal podem ir além da cavidade oral, afetando até mesmo a saúde geral ou sistêmica. É o que revela a especialista em Ortodontia e Ortopedia funcional dos maxilares, Alessandra Marques Trindade. “Halitose, lesões cariosas, gengivite, periodontite, entre outros, são problemas a serem prevenidos pela higienização adequada e consultas regulares ao dentista. A saúde bucal consiste em apresentar gengivas saudáveis, livres de processos inflamatórios – sinalizados principalmente pelo sangramento ao passar fio dental –, ausência de feridas na boca e também ausência de focos infecciosos, como a própria cárie”, esclarece.

Alimentação balanceada

Além dos cuidados diários com a higiene, os hábitos alimentares também influenciam na saúde bucal. Muitos não sabem, mas ter uma dieta balanceada e nutritiva ajuda a manter tanto o corpo como a boca mais saudá- veis. O grupo de alimentos composto de vegetais, frutas e cereais oferece benefícios. “A cenoura e a maçã são exemplos desses alimentos. Como são duros, eles têm a capacidade de eliminar, durante a mastigação, os resíduos de outros alimentos que ficam na superfície dos dentes. Além disso, estimulam a salivação assim como a água”, afirma a dentista e sócia-proprietária do Implante Sorriso, Raquel Alves Mesquita Araújo.

O dentista avaliador da Sorrisus Clínicas Odontológicas, Fábio Ballarin, pondera que é necessário sempre falar da reeducação alimentar, principalmente com as crianças. “Precisamos reforçar a importância de uma alimentação controlada e, assim, lembrar da higiene bucal, que tem toda uma interferência no organismo. Uma boca limpa e um corpo saudável trazem benefícios para a saúde. A boca é o meio de entrada. A parte que você mais usa do corpo é a boca e, isso, não tem como separar”, finaliza.

A especialista em Ortodontia e Odontologia Estética da Odonto Pampulha, Renata R. Marco Antonio, ressalta que a cárie é hoje a segunda doença de maior prevalência no mundo, e a má alimentação tem interferência. “Ultimamente tem tido uma melhor conscientização, mas ainda temos uma alimentação mais direcionada ao açúcar e ao carboidrato, e isso gera uma prevalência muito alta de cárie”, alerta. A profissional ainda afirma que a falta de uso do fio dental é um dos fatores que mais impacta para os problemas bucais. “Uma das nossas deficiências no cuidado com a saúde bucal hoje é a falta do uso de fio dental. Muitas pessoas escovam o dente diariamente, vão ao dentista regularmente, mas não fazem o uso correto do fio dental. E isso traz problemas constantes”, conclui Renata.

Os benefícios de cuidar bem dos dentes não resultam apenas em uma boa aparência. Várias doenças podem começar pela boca ou se manifestar por ela. Por isso, é importante realizar as visitas semestrais ao seu dentista, fazer a higiene bucal diariamente e consumir alimentos ricos em fibras e água.

REDES SOCIAIS

NOSSAS PUBLICAÇÕES

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Receba os últimos artigos e notícias sobre turismo diretamente em seu e-mail:

Rua Conselheiro Galvão, 68 - Jaraguá | BH/MG   
(31) 2552-2525/3441-2725/99998-8686
desenvolvido por SITEFOX