top of page
  • Foto do escritorEm Foco Mídia

Bruxismo: Os impactos da pandemia na saúde bucal


O Bruxismo é uma atividade parafuncional, seja diurna ou noturna, caracterizada pela intensidade e repetição de apertar e/ou ranger os dentes. Quando as manifestações ocorrem durante o dia, o problema é conhecido também como Briquismo e pode atingir qualquer pessoa, não tendo relação direta com a faixa etária. Em relação à causa, ele pode ser desenvolvido por um conjunto de fatores. “Apesar do Bruxismo ser multifatorial, há evidências científicas que relatam que o estresse, a ansiedade, a depressão, entre outros motivos, podem gerá-lo e/ou até mesmo agravá-lo”, explica a ortodontista Nayara Bicalho.

Com a pandemia, o aumento de casos de Bruxismo nos consultórios odontológicos foi verificado, já que o emocional pode ser um gatilho para esse problema. “Vários pacientes chegam à clínica dizendo que não estão aguentando, que estão travando os dentes, que sentem dores articulares e relatam dores de cabeça e na região dos ouvidos, mas, na realidade, o apertamento e o desgaste dos dentes é que levam a essas dores”, exemplifica a dentista Rosângela Batista Fontes Diniz.

Entre os sintomas, também estão a dor muscular e na articulação temporomandibular (ATM), que pode sofrer estalos, restrição na abertura da boca e desvio para o lado ao abrir e fechar, além de má qualidade do sono. Além disso, os pacientes podem notar alguns sinais, como fraturas, trincas, recessão gengival e abfração, que é uma lesão por perda de estrutura dentária. Lembrando que há ainda outros sinais clínicos que costumam ser observados pelo cirurgião-dentista. O diagnóstico e demais hábitos ou alterações que envolvem os músculos e estruturas da face são bastante importantes para o adequado controle dos sintomas. Segundo Marcela Alkmim Filogônio, especialista em Disfunções Temporomandibulares e Dor Orofacial, não existe tratamento para o problema, mas sim um controle. “No caso do Bruxismo em vigília, que ocorre durante o dia, o paciente precisa se conscientizar e policiar os seus hábitos. Para isso, a terapia cognitivo comportamental pode ajudar. Já o Bruxismo do sono, quando diagnosticado, é tratado com o uso de uma placa estabilizadora rígida, que consegue amenizar os danos dentários”, detalha. As medidas adotadas variam de acordo com cada caso. Por isso, é fundamental a avaliação do cirurgião-dentista para que seja indicado o mais adequado.

bottom of page