top of page
  • Foto do escritorEm Foco Mídia

Sua atitude faz a diferença: Assentos preferenciais


Mais do que gentileza urbana, garantir o direito dos idosos e de pessoas com necessidades especiais ou mobilidade reduzida é um gesto de cidadania e respeito. O transporte público sempre tem sido um problema para os idosos, não só em nossa cidade, mas em todo o país. Diariamente, cerca de 180 mil passageiros com mais de 65 anos se locomovem na grande BH utilizando o transporte público e são vítimas de desrespeito. Eles sofrem principalmente no que diz respeito a degraus altos, motoristas que não param no ponto, ou que arrancam o ônibus de forma brusca e, em especial, aos assentos preferenciais ocupados por jovens e adultos. Ônibus, metrôs, trens ou aviões, em todo e qualquer tipo de transporte público existe um lugar reservado (10% dos assentos) especialmente a idosos, grávidas, obesos ou pessoas com dificuldades de locomoção que deveriam ser respeitados. Cabe a toda a população ter bom senso e respeito aos que têm preferência nesses lugares. Dentro de alguns anos você também será idoso e precisará desse respeito. Portanto, seja um cidadão consciente e respeite os direitos ao assento preferencial para vivermos em um ambiente mais tranquilo e solidário.


Praticando o bom senso no transporte público

  • Caso o número de assentos preferenciais seja insuficiente, ceda o seu lugar;

  • Solicite, com educação, que os outros passageiros respeitem os bancos reservados;

  • Podemos ainda ajudá-los a embarcar e desembarcar caso necessitem de ajuda.

bottom of page